sábado, 30 de outubro de 2010

África: procedência dos bantos e dos sudaneses

A escravidão dos negros africanos começava na própria África, com as disputas entre tribos. Os perdedores eram aprisionados e se transformavam em mercadorias para serem trocadas com os comerciantes. Uma pessoa costumava valer o mesmo que rolos de fumo ou caixas de rum e aguardente, produtos usados com moeda nas trocas comerciais.

Os africanos que foram trazidos para trabalhar como escravos nas terras brasileiras chegavam de diferentes regiões da África.

Sabemos que na África vivem povos de diferentes etnias: ao norte predomina a população branca, de origem árabe; ao centro, e em direção ao sul, são os negros que dominam; e, no extremo sul, destacam-se os negróides ou bantos.

Os bantos ou bantus e sudaneses predominam na formação, hoje, dos afro-brasileiros, isto é, os descendentes dos africanos nascidos no Brasil.

Os bantos ou bantus são diferentes etnias que eram dos territórios que hoje formam os seguintes países: Angola, parte de Camarões, Congo, Guiné e parte de Moçambique.

Os sudaneses são originários de Benin, Costa do Marfim, Gana, Mali, Nigéria, Togo.

A história da escravidão no Brasil tem sido estudava a partir de relatos, depoimentos, memórias, notícias de jornais, dentre outras fontes

.

Por: Sabrina Salles

Um comentário:

  1. Uma correção: Guiné, que fica a oeste do continente também pertence à macro-etnia sudanesa e não à bantu. Salvo se erraram o nome do país, pois se for a Guiné Equatorial (ao sul de Camarões) ai sim estaria correto.

    Espero ter ajudado,

    ResponderExcluir